literatura, política, cultura e comportamento.
seja em santa maria, em alegrete, no rio de janeiro, em osório ou em liechtenstein.
na verdade, tanto faz.

26 de setembro de 2008

Lula para brasileiro e estrangeiro verem...


Me obrigo a reproduzir aqui, na íntegra, o post do blog Cidadania.com UOL, de Eduardo Guimarães. Intitula-se Lula brilha na ONU; mídia esconde

"Quem teve interesse ou tempo ou tecnologia disponível – ou tudo isso junto – para assistir o vídeo acima – ou para assisti-lo por outro meio – e tiver o mais remoto conhecimento sobre relações internacionais, terá constatado como eu constatei a importância, a contundência e a coragem da fala do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, durante a abertura da 63ª Assembléia Geral da ONU, anteontem.

Nada ficou de fora: dos temas candentes sobre a economia americana ao intervencionismo americano na Bolívia e até as políticas discriminatórias do trânsito de cidadãos do Terceiro Mundo nos países ricos, bem como a defesa firme – e totalmente fundamentada – dos êxitos surpreendentes na administração do Brasil pelo seu atual governo, tudo isso foi citado de forma contundente. Foi um dos discursos mais duros, firmes e fundamentados que o presidente fez.

A repercussão do discurso de Lula na mídia brasileira foi débil e distorcida, porém. Tal fato não deveria surpreender quem acompanha de perto a má vontade patológica da mídia com um governo que conseguiu proezas como a de tornar o Brasil o país que mais atraiu investimentos estrangeiros produtivos na América Latina, com o detalhe de que recebeu cerca de 40% mais desses investimentos do que o segundo colocado, o México.

Ontem, enquanto as bolsas de valores voltavam a mergulhar em pânico pelo mundo afora por conta da relutância do Congresso americano em liberar os tais 700 bilhões de dólares, a Bovespa subia e o dólar permanecia equilibrado, mas nem isso satisfez a imprensa desequilibrada que temos aqui.

Um exemplo da má vontade que impera na grande mídia – escrita, falada e televisionada – pôde ser verificado em editorial de hoje da Folha de São Paulo, que se enreda em previsões sombrias sobre a economia brasileira - como a que teimava em fazer para dizer que o país não cresceria, até ele começar a crescer -, enquanto seus colunistas escancaram uma torcida contra revoltante, ainda que uma torcida num páreo perdido, pois a exuberância da solidez da economia brasileira vem sendo cantada em verso e prosa em toda imprensa internacional há muito tempo e de forma crescente.

Quem tem tido acesso à imprensa internacional sabe do que estou falando. O conservador Wall Street Journal, apesar de não conseguir evitar o cacoete neoliberal de chamar de “populistas” políticas sociais que vêm dando grandes resultados, o jornal se derrete por Lula, reconhecendo-lhe a liderança e protagonismo no cenário internacional e anotando a “reverência” com que foram recebidas suas palavras.

Enquanto isso, aqui no Brasil, os “colonistas” (colunistas colonizados) da imprensa golpista boliviano-venezuelana que infestam as redações dos mais ricos meios de comunicação do país tratam de ridicularizar a importância da solenidade anual de abertura da Assembléia Geral da ONU e chamam de “ladainha” o forte discurso político de Lula, feito num fórum de grande importância política por conta do momento econômica e politicamente turbulento porque passa o mundo. Em que planeta está a cabeça dessa turma?

Por dever profissional, viajo direto ao exterior. Nessas viagens, tenho sentido cada vez mais orgulho de ser brasileiro. Estamos sendo cada vez mais bem vistos no mundo porque o país vai bem, é governado com seriedade e disso vem colhendo resultados que deveriam calar a boca dessa imprensa esquizofrênica. E só não calam porque ela não tem vergonha na cara, apesar de ter esses rios de dinheiro que lhe permitem falar mais alto - por enquanto".

2 comentários:

Lizi mel disse...

Olá caro Berned:
Parabéns pelo blog, muito interessante. Sou bióloga e passo para, principalemnte, parabenizar pelos comentários expostos no blog "Rs Urgente" cuja matéria em foco era "A celulose e o preço da devastação"(Lúcio Vaz). Já tenho uma opinião formada a respeito e, ademais, gosto de ouvir pontos contraditórios.
Abraço e sucesso
Lizi

Priscila do Prado disse...

Ai ai ai ...

Na verdade estou alienada do assunto, mas passei para dizer que visito teu blog de vez em quando...hehehe

beijos, migão!

Postar um comentário

BLOG DO BERNED
literatura, política, cultura e comportamento.
seja em osório, em santa maria ou em liechtenstein.
na verdade, tanto faz.

.::: Após o sinal, deixe o seu nome, e a cidade de onde está falando :::.